Ações

AÇÕES QUE TRANSFORMAM – PROTAGONISMO DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES

  

 

FESTIVAL DE MÚSICAS E POESIAS

Espaço onde as Crianças e Adolescentes usam de toda a sua criatividade na criação de Músicas e Poesias que expressem a sua mensagem sobre as situações de exclusões que vivem as crianças e adolescentes do Brasil e no mundo, falam dos seus Direitos conquistados no ESTATUTO DA CRIANÇAS E DO ADOLESCENTE, testemunham JESUS CRISTO, são Profetas pela Música e pela Poesia, dão assim o seu recado aos adultos e autoridades, e também a outras crianças e adolescentes, despertando a consciência crítica para outras Ações Transformadoras. 
Vejamos algumas destas Músicas e Poesias:

MÚSICA 1º LUGAR: ALÔ GENTE GRANDE

Alô Gente grande, 
precisamos de vocês, 
pois no mundo alguns tem fome 
e outros não se sabe onde. 
Quero saber de vocês 
onde está a consciência, 
repartam o dinheiro 
pra nossa sobrevivência.

ALÔ VEM AJUDAR AS CRIANÇAS POBRES DESTE LUGAR. <2X>

Alguns moram em apartamentos 
e outros debaixo da ponte. 
Venham e aceitem a gente 
porque moramos debaixo de monumentos. 
Venham prá cá 
ajudar a trabalhar, 
pra canalizar, 
com as crianças pobres deste lugar. 
<<Grupo de Catu/BA – MAC / 1997>>
 

POESIA 1º LUGAR: CRIANÇA ABANDONADA 
Criança Abandonada não dar pra ficar assim não. 
Pelas ruas são jogadas e sujeitas a Exploração.
 
Sofrem, perdem seus sonhos,
 ficam sem suas ilusões. 
E as suas Fantasias tem que entregar aos patrões.
 
Esses sim que são maldade,
 trazem desigualdade
e as crianças dizem não.
 
Dizem não aos seus Direitos, sua Vida, seu Respeito.
 
Ás Exploram de montão!
 
Fico a pensar porque este pequenino ser sofre tanta humilhação.
 
E pego a me perguntar que futuro elas/nós terão/teremos???
 

Seremos mesmo Futuro desta Nação?! 
Grito, Grito, Grito…
 
e digo não a todo e qualquer tipo de exploração
da criança
 que a Justiça liga não. 
Mas um dia vocês vão ver,
 a Criança tem poder. 
É Jesus que disse: ser da Criança a proteção.
 

E com certeza seu Reino são elas que formarão. 
Luto, Luto, Luto…
 
luto a gritar, porque todas as crianças tem direito de viver.
 
E se você não sabe,
 trate logo de aprender. 
<<Susy Araújo – MAC / Paulo Afonso-BA / 1997>>
      


AS CRIANÇAS UNIDAS DE MARCAÇÃO
(Marcação – Paraíba – 1980)  

  1. Tomada de Consciência: (Ver e Julgar)
    Tudo começou quando 10 crianças, aproximadamente,
    chegaram à casa das Irmãs, num Domingo, pedindo “aulas de catecismo”. 
    Oito dias depois, chegaram novamente as mesmas crianças
    e então sugerimos se apresentasse;
     

    em seguida rezamos e perguntamos sobre o que desejam falar. Nada saiu.
    Então sugerimos:
     

    “Contem alguma coisa que não está indo bem aqui em Marcação”. 
    Novamente ficaram caladas; 
    pedimos então que elas pensassem em casa e no encontro seguinte trouxessem o resultado.

No seguinte encontro, as crianças nos surpreenderam com o resultado apresentado, 
pela coincidência quantos às descobertas feitas em torno de um único problema: 
“Água de chafariz vendida, em Marcação, por 50 centavos a vasilha”.

Impulsionadas pelas discussões em torno da água responderam a questionamentos feitos 
e apresentaram suas sugestões: 
1. “Vamos se unir e lutar pela água que já foi de graça.” 
2. “Vamos fazer reunião na Prefeitura”. 
3. “Vamos falar com as crianças no Grupo e depois com os adultos na Igreja”.

  1. Ações empreendidas: (agir)
  2. a) No dia seguinte, após falar com a Diretoria do Grupo Escolar,
    as crianças do grupinho conversaram com as outras crianças nas classes.
    Após essa iniciativa, fizemos uma reunião só com os pais das crianças 
    para informá-los sobre o trabalho que pretendíamos realizar.
  3. b) Numa celebração feita na Igreja, uma criança teve a coragem de fazer uma prece pela água.
    Tomou-se então o conteúdo dessa prece e se colocou o problema para os adultos.
    Daí em diante se continuou fazendo preces na igreja nessa intenção.
  4. c) Após 20 reuniões, as crianças decidiram fazer um abaixo-assinado em favor da água.
    O próprio cabeçalho do “abaixo-assinado” foi redigido e escrito pelas crianças,
    apesar das dificuldades que elas têm de escrever. 
    As crianças decidiram que elas próprias levariam o “abaixo-assinado” que continha 270 assinaturas 
    só de crianças.
  5. d) No dia 28/07/1980,
    as crianças que levaram o abaixo-assinado à Prefeitura do Rio Tinto falaram pessoalmente com o Prefeito, que lhes prometeu enviar uma resposta logo que falasse com a Câmara.
  6. e) Como não chegasse nenhuma resposta do Prefeito, após 18 dias de espera,
    as crianças decidiram escrever uma carta à Câmara dos Vereadores.
    As crianças determinaram um dia para rezar pedindo coragem a Deus e em seguida escreveram uma carta.
  7. f) Na noite do dia 29/07/1980,
    as crianças se reuniram para rezar e nessa oração foi colocado todo o ocorrido do dia anterior.
    Sentindo a demora em receber alguma notícia do Presidente da Câmara, 
    as crianças foram novamente falar com ele no 15/08/1980. Ele informou que ainda não havia falado com o Prefeito e determinou a data 21/08/80 para vir a Marcação.
  8. g) No dia 21/08/1980,
    o Presidente da Câmara veio a Marcação comunicar o que ouvira do Prefeito.
    O Prefeito havia assegurado que liberaria a água grátis, e ainda traria saneamento para Marcação; 
    disse ainda que iria chamar “o cabeça” do movimento com mais algumas crianças 
    para combinar algo sobre a água. 
    Uma das crianças disse: 
    “Não existe cabeça, cabeça é o grupo”. 
    Outra criança colocou o problema da bomba ser pequena e ainda puxar água para 8 lugares mais. 
    Uma outra criança perguntou se Prefeito ia dar um documento para provar que a água estava liberada, 
    então o Presidente da Câmara respondeu: 
    “Não porque fazendo isso, a coisa vai parecer reivindicação 
    e um político não admite isso em sua administração.” 
    O Prefeito mandara comunicar que viria falar com as crianças no dia 25/08/1980.
  9. h) Na noite do dia 21/08/1980,
    houve reunião para discutir o que tinha se passado e também para eleger as crianças
    a se entenderem com o Prefeito no dia 25/08/1980, mas o Prefeito não compareceu.
  10. i) No dia 01/09/1980,
    realizou-se o desfile da Semana da Pátria em Marcação. Enquanto se organiza o desfile,
    umas crianças conseguiram falar com o Prefeito, no chafariz, 
    juntamente com pessoas que estavam na fila para tirar água. 
    O Prefeito disse que a partir daquele dia a água seria grátis, 
    acrescentando porém que das 10 torneiras (incluindo as da lavanderia) 
    somente 4 torneiras iriam funcionar. 
    Uma das crianças colocou novamente o problema da bomba. 
    Falando um pouco exaltado o Prefeito respondeu: 
    “Se querem uma bomba grande, comprem e me dêem que eu boto” e disse: “até logo e obrigado”. 
    Crianças e adultos não ficaram satisfeito e a conversa continuou no chafariz. 
    Após algum tempo, uma senhora foi chamar o Prefeito dizendo que umas mulheres queriam falar com ele. Chegando à lavanderia, diante da firmeza com que  as mulheres falaram, o Prefeito decidiu permitir o funcionamento das outras 5 torneiras. 
    Depois, já no grupo escolar, um grupo de crianças esperou o Prefeito para dar os agradecimento e 
    pedir aumento salarial para o funcionário do chafariz. Ele respondeu que iria estudar o caso.
  11. j) No dia 14/09/1980.
    Foi feita uma celebração festiva, na Igreja, em agradecimento a Deus pela vitória.
    Na ocasião também se celebrou a vitória dos agricultores foreiros numa luta por eles empreendida. 
    Até se chegar a esse resultado foram feitas 50 reuniões com as crianças.
  12. k) Inspiradas na luta pela água, as crianças compuseram um canto à água,
    redigiram invocações para a ladainha do mês de maio e no final da luta
    compuseram um canto de vitória.
  13. O Canto das Crianças Unidas

1º Canto: Canto da água composto pelo Grupo 
Música “Como pode um peixe vivo…

” 1. Todo dia vejo em Marcação uma calamidade. 
Crianças, jovens e adultos todos comprando água. 

Refrão: 
EU DOU ÁGUA DE GRAÇA [BIS]
 
DIA E NOITE, NOITE E DIA
 SEM ESSA CARESTIA. [BIS]


2. Eu vejo toda a criançada
 
dela tenho muita pena
 
por ver tanta criança triste

por beber água comprada. 

3. Vejo toda criançada 
carregando água comprada
 

vamos juntar criançada vamos juntar
crianças
 lutar pela água de graça. 

4. Todo dia mando água 
para os ricos e para os pobres
 
não agüento as injustiça
 
que existe entre meus filhos.
 

5. A água é muito importante 
para a vida de todos nós
 
porque sem água não se vive
 
nem plantas nem os animais.
 

6. As velhinhas
sem poder comprar água pra beber 
deixando de comprar

pão e bolacha pra comer. 

7. Quem não tem o dinheiro 
anda por aí pedindo
 
se quiser receber água
 
chegue com seu trocadinho.
 

8. É um direito de todos nós 
receber água de graça.
 
Pois Deus nunca vendeu água
 
e proíbe que se venda.
 


9. Vamos juntos nos unir
 

e falar com o Prefeito 
acho que ele vai pensar
 
e também nos ajudar.
  


2º Canto: Agradecimento a Deus pela Vitória da água
 

Música: “O Cravo brigou com a rosa.

” 1. Crianças, jovens e adultos 
carregando água de graça
 
vamos juntos e unidos
 

a Jesus agradecer. 

2. A água chegou de graça 
estamos a cantar
 
por causa de nós crianças
 
que sabemos lutar.
 

3. Todo dia agradeço a Deus 
que nos manda água de graça 
e pedimos sempre a ele
 
para nunca mais faltar.
 

4. Nós também agradecemos
pela ajuda dos adultos 
porque eles nos apoiaram
 
e também nos ajudaram.
 


5. Todo dia as velhinhas
 
ganham seu tostãozinho
 
carregando água de graça
 
e comendo o seu pãozinho.
 

6. Em 1º de Setembro 
uma grande animação
 
crianças, jovens e adultos
 
todos com lata na mão.
 


7. Se nós fossemos passarinhos
 
e soubéssemos voar
 
iríamos lá no céu
 

a Jesus agradecer. 

8. Ô Pai te agradecemos
 
tudo o que nos tem dado
 
nós somos crianças unidas
 

lutamos pela liberdade.  


3º Canto: Homenagem a Dom José Maria Pires
 

Composto pelas crianças do povo. 
Música: “Meu sininho

 1. Nós crianças de Marcação 
saudamos com alegria
 nosso visitante,
nosso visitante
 com amor, com amor. 

2. Como é bom e agradável 
viver juntos como irmãos
 
numa só família,
numa
 só família como irmãos. 

3. Dom José nosso irmão 
nós o esperamos com amor 
prá participar da celebração 
da celebração.
 

4. Dom José seja bem vindo a Marcação
neste grande dia,
 

neste grande dia de gratidão,
de gratidão.
 

5. Aqui estamos
todos unidos com alegria
para agradecer
 
por nossa alegria de crescer
 

de crescer.    


REPORTER: Vocês se lembram de alguma coisa do dia em que vocês fizeram esse canto…
foi uma reunião?
 

TODOS: Foi – numa reunião! 
REPORTER: Quem teve a idéia de fazer o canto de agradecimento? 
TODOS: O Grupo todo! 
REPORTER: O grupo todo… Do mesmo jeito que fizeram o primeiro canto para pedir água, 
fizeram esse (- foi) … prá agradecer… Quando vocês dizem que o grupo todo fez o canto, me digam direitinho, assim, como é que é, que um grupo todo faz um canto?… 
MENINO: Cada um dá sua opinião. 
MENINA: Concorda com o outro, 
MENINA: Diz o que está sentindo que aquele… prá fazer aquele canto. 
MENINO: Junta  assim, três ou quatro, assim numa ruma, aí vai estudar ali um, um pedacinho. Aí quando inventava, dizia, a, opinião; aí saia juntando… 
REPORTER: Vocês se dividiram em pequenos grupinhos… foi assim? 
MENINO: De quatro! 
REPORTE: Pequenos grupinhos de quatro e cada grupinho de quatro dava a idéia pro canto… 
MENINA: Foi! 
REPORTER: Aí a irmã juntou tudo? 
ALGUNS: É! – Foi! 
 

  1. As reivindicações das Crianças Unidas
  2. a) Cabeçalho do abaixo-assinado.
    Prezado Senhor Prefeito de Rio Tinto, José Maranhão Silva, nós crianças de Marcação viemos pedir que a água daqui volte a ser de graça, porque tem muita gente que não pode comprar água.
    A pobreza e a carestia é tão grande e além disso a água do chafariz ser comprada. 
    Pedimos também que seu Antônio Torquato continue trabalhando no chafariz. Ele organiza a fila das latas, abre e fecha as torneiras e cuida da ordem. Se Marcação voltar a receber água de graça, os pobres vão Ter mais um dinheirinho para comprar o pão e a bolacha do café. 
    Temos certeza de que o Senhor vai nos atender e por isso desde já lhe agradecemos, 
    Grupo: Crianças Unidas de Marcação.
  3. b) Cópia da Carta a Câmara dos Vereadores

Marcação 26/07/1980.

Senhores Vereadores da 
Câmara Municipal de 
Rio Tinto – PB.

Prezados amigos vereadores: 
Nós crianças de Marcação, desde abril, estamos lutando para que o povo de Marcação, que já é tão pobre, seja dispensado de pagar água no chafariz, 50 centavos por cada vasilha, grande ou pequena. 
No dia 28 de maio, fomos falar com o Prefeito de Rio Tinto e entregamos a ele um abaixo-assinado com assinaturas de 270 crianças. O senhor Prefeito ficou de bis dar a resposta no dia 04 de junho de 1980, até hoje, dia 26/07/1980 nada de resposta. 
Então decidimos mandar aos senhores essa carta contando nossa situação. 
Os adultos estão a nosso favor. 
Pedimos que os senhores resolvam este problema juntamente com o Prefeito. 
Esperamos uma resposta alegre, que não seja só de promessa. 
Em nome do grupo: Crianças Unidas de Marcação assina:

        Valdir Fernandes da Silva 
 

REFLETINDO SOBRE O QUE VIMOS

Você já tinha imaginado que criança 
fosse  capaz de se preocupar com problema como esse da água?… 
Notou como cada coisa, cada passo, 
é discutido, decidido, planejado e avaliado no grupo, com a participação de todos?… 
Observou a perseverança, 
a teimosia das crianças, quando querem conseguir alguma coisa?… 
E a coragem e segurança delas diante das autoridades?… 
E a preocupação com a situação do vigia?… 
Não esquecem nenhum aspecto importante da questão! 
Já viu crianças reunidas, compondo cantos em função de uma luta 
por elas travada, para animar a caminhada?… 
E compondo juntos?… 
Um canto que todos fazem, como a própria luta! 
Percebeu como a fé, a oração, a celebração 
são importantes na caminhada, nos momentos decisivos da luta e na hora da vitória?… 
Notou como um grupo de crianças pode se tornar fermento 
que vai atingindo toda a massa: 
– as outras crianças na rua e na escola 
– as autoridades da escola, do município, da Igreja, 
– os pais, 
– o povo da Igreja 
– toda a população!?…

E tudo começou com uma perguntinha!…

 ATENÇÃO: 
Esta ação é uma das ações mais significativas do Movimento de Adolescentes e Crianças – MAC e que foi produzido um filme: A ÁRVORE DE MARCAÇÃO – encontra-se á venda nas Edições Paulinas.