Evangelho das Crianças

EVANGELHO DAS CRIANÇAS


A ANUNCIAÇÃO

(Lc 1, 26-38)

No sexto mês da gravidez de Isabel, Deus mandou o anjo Gabriel a uma cidade da Galiléia chamada Nazaré. O anjo tinha um recado para uma virgem que ia se casar com certo homem chamado José, descendente do rei Davi. A virgem se chamava Maria. Então o anjo veio, e disse: 
— Alegre-se, Maria! Você recebeu um grande favor de Deus. O Senhor está com você. 
Maria ficou sem saber o que fazer por causa da saudação do anjo. E, admirada, ficou pensando no que ele queria dizer. Então o anjo continuou: 
— Não tenha medo, Maria. Deus está contente com você. Você vai ficar grávida, dará á luz um filho e vai chamá-lo de Jesus. Ele vai ser grande homem, e será chamado o Filho do Deus Altíssimo. Deus, o Senhor, vai fazê-lo rei, como foi o seu antepassado Davi. Será para sempre rei dos descendentes de Jacó, e o reino dele nunca se acabará. 
Então Maria disse ao anjo: 
— Isso não é possível, pois eu sou virgem. 
O anjo respondeu: 
— O Espírito Santo virá sobre você, e o poder de Deus estará em você. Por isso, o menino será chamado santo e Filho de Deus. Lembre-se da sua parenta Isabel. Diziam que ela não podia ter filhos, porém agora está grávida de seis meses, apesar de ser tão idosa. Porque para Deus nada é impossível. 
Maria respondeu: 
— Eu sou a serva de Deus; que aconteça comigo o que o senhor disse. E o anjo foi embora.

Um dia, você também despertou para um novo interesse: As crianças do lugar onde você mora! Elas começaram a tornar-se importantes para você… Você acreditou que elas também são gente capaz de participar das coisas… Assumir uma missão… construir com todos um MUNDO NOVO! 
> Você percebeu alguma semelhança entre vocês e Maria? 
> Notou como as crianças da sua vizinhança podem se parecer com Jesus? 
> Quem sabe, um anjo foi enviado a você também… e, abrindo espaço em sua vida para elas, fazendo-se companheiro delas, Jesus, o Libertador vai renascer em seu bairro, em seu sítio…


 
O NASCIMENTO DE JESUS

(Lc 2, 1-7)

Naquele tempo o imperador Augusto mandou uma ordem para todos os cidadãos do império se registrarem, a fim de ser feito, o recenseamento da população… então todos foram se registrar, cada um na sua própria cidade. Por isso José foi de Nazaré, ma Galiléia, para a Judéia, a uma cidade chamada Belém, onde tinha nascido o Rei Davi, José foi lá porque era descendente de Davi. Foi registrar-se com Maria sua esposa. Ela estava grávida, e aconteceu que enquanto estavam em Belém chegou o tempo de ter a criança. 
Então deu à luz o seu primeiro filho. Enrolou o menino em panos e o deitou numa manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria.

Você saberia dizer o número das crianças que hoje não têm lugar na hospedaria do mundo?… Em Jesus de Nazaré, filho de Maria, esposa do carpinteiro José, Deus se fez criança, filho da classe oprimida… Isso quer dizer o que para você?… Você está na mesma jogada de Deus?

 


O DESTINO DAQUELE MENINO

(Lc 2, 25-35.39-40)

]Em Jerusalém morava um homem chamado Simeão. Era bom e piedoso, e esperava a salvação do povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele e o próprio Espírito lhe tinha prometido que antes de morrer, ele ia ver o Messias enviado pelo Senhor. Inspirado pelo Espírito, Simeão foi ao Templo. Quando os pais levaram o menino Jesus ao Templo para fazerem o que a lei mandava, Simeão tomou o menino nos braços e louvou a Deus:

“Agora, Senhor, cumpriste a promessa que fizeste, e já podes me deixar partir em paz. Porque eu já vi com meus próprios olhos a tua salvação, que preparaste na presença de todos os povos: Uma luz para mostrar o teu caminho a todas as nações e para dar glória ao teu povo de Israel”.

O pai e a mãe do menino ficaram admirados com o que Simeão falou a respeito dele. Simeão os abençoou, e disse a Maria, mãe de Jesus: 
— Esta criança foi escolhida por Deus, tanto para a destruição como para a Salvação de muitas pessoas em Israel. Este menino vai ser sinal de Deus, e muita gente vai falar contra ele. E a tristeza, como espada afiada, cortará o coração de você. E assim ficarão claros os pensamentos de muitos corações… 
Quando terminaram de fazer tudo o que a lei do Senhor mandava, José e Maria voltaram para a Galiléia, para a casa deles na cidade de Nazaré. O menino crescia e ficava forte; tinha muita sabedoria, e era abençoado por Deus.

…As crianças que hoje são apresentadas à Igreja para o Batismo, conforme a Lei dos Cristãos, recebem de Deus o mesmo destino, a mesma missão de Jesus… Seus pais sabem disso?… Ajudam seus filhos a crescerem com essa consciência?… 
Eles criam seus filhos para a glória de Deus, para servirem à humanidade?… Ou muito mais para buscarem seus interesses egoístas e individualistas?

 


 
A RELIGIÃO DO MENINO

(Lc 2, 41-52)

Todos os anos os pais de Jesus iam a Jerusalém para a festa da Páscoa. Quando Jesus tinha doze anos, foram à festa, conforme o costume deles. 
Depois que a festa acabou, eles começaram a voltar para casa. Mas Jesus ficou em Jerusalém, e seus pais não sabiam disso. Pensavam que ele estava no grupo que ia voltando, e assim viajaram o dia todo. Então começaram a procurá-lo entre os parentes e amigos. Como não o encontraram, voltaram a Jerusalém para procurá-lo. 
Três dias depois o encontraram no Templo, sentado com os professores, a ouvi-los e fazer perguntas a eles. Todos os que ouviam estava muito admirados com sua inteligência e com as respostas que dava. Quando seus pais o viram, também ficaram admirados. E sua mãe lhe disse: 
— Meu filho, porque você fez isso?… Seu pai e eu estávamos muito aflitos procurando você. Jesus respondeu: 
— Por que estavam me procurando?… Não sabiam que eu devia estar na casa de meu Pai? Mas eles não entenderam o que ele disse. Então Jesus voltou com seus pais para Nazaré e era obediente a eles. E sua mão guardava tudo isso no coração. Jesus crescia tanto no corpo como em sabedoria, e na simpatia de Deus e dos homens.

As crianças que a gente conhece estão crescendo assim, como gente que sabe o que quer… gente que coloca os interesses do Pai acima de tudo? 
Frente a tudo o que as crianças dizem e fazem, nós temos o mesmo olhar atento, a mesma atitude de escutar, o mesmo coração, a mesma sensibilidade e capacidade de contemplação, que tinha a Mãe de Jesus?… 
 

 


O REINO DAS CRIANÇAS

(Mc 10, 13-16)

Algumas pessoas levaram crianças a Jesus para que ele as abençoasse, mas os discípulos repreenderam as pessoas que vieram com as crianças. Quando Jesus viu isso, se indignou, e disse: 
— Deixem que as crianças venham a mim, e não as proíbam, porque o Reino de Deus é dos que são como essas crianças. 
Lembrem-se disto: Quem não receber o Reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele. Então Jesus abençoou as crianças, pondo as mãos sobre elas.

Dar vez à criança… abrir espaço para sua expressão plena… para sua participação total na vida da comunidade, nas lutas do povo… isso, é um sinal do Reino de Deus. Você está fazendo alguma coisa neste sentido?… 
Jesus apresenta as crianças como modelo para quem quer entrar a fazer parte do Reino que ele veio anunciar e inaugurar… O que se poderia fazer entre nós para colocar mais em vista as crianças, sua maneira de viver, suas ações, sua palavra?…


O MODELO DO REINO

(Mt 18, 1-5)

Os discípulos chegaram perto de Jesus, e perguntaram: — Quem é o mais importante no Reino dos céus? Jesus chamou uma criança, pôs diante deles, e disse: — Lembrem-se bem disso: Se vocês não mudarem de vida e não se tornarem como crianças, nunca entrarão no Reino dos céus. Aquele que se fizer pequenino como esta criança, este será o mais importante no Reino dos céus. E quem receber uma criança como esta, está me recebendo.

Convivendo com as crianças, a gente se tem deixado questionar pelo que elas dizem, pelo que elas fazem, pelo que elas são?… A gente está se convertendo e ajudando o mundo a se converter a partir do exemplo, da maneira de ser original das crianças?…

 


CRIANÇAS NA PISTA – CUIDADO!

(Mt 18, 6-7)

E Jesus continuou dizendo: — Quando a estes pequeninos que crêem em mim, se alguém for culpado de um deles me abandonar, seria melhor para essa pessoa ser jogada no mar, com uma pedra grande amarrada no pescoço. Ai do mundo por causa dos escândalos! Essas coisas têm que acontecer, mas ai do culpado!

Pense nas revistas… pense nas músicas… nos programas de televisão. Pense em tudo o que se passa na vizinhança… dentro da própria casa. … A gente se acostuma com as coisas e não dá mais fé da gravidade de tudo o que acontece todo dia, tudo instante… mas pensando bem, pensando no bem de tantas crianças vítimas de tantos escândalos, será que já é hora de parar pra pensar e fazer alguma coisa?…

 


SEUS GRITOS INCOMODAM

(Mt 21, 1-16)

Quando se aproximaram de Jerusalém, chegaram ao povoado de Betfagé, perto do monte das oliveiras. Dali Jesus mandou dois discípulos na frente, com a seguinte ordem: 
— Vão até o povoado ali adiante e logo vocês encontrarão uma jumenta presa, e um jumentinho com ela. Soltem os dois e tragam aqui. Se alguém falar alguma coisa digam: O Mestre precisa deles.

Assim deixarão vocês trazerem logo os animais. Isto aconteceu para se cumprir o que o profeta havia escrito: 
“Digam à cidade de Sião: agora o meu rei está chegando. Ele é muito humilde e está montado num jumento, Num jumentinho, filho da jumenta”

Então os discípulos foram na frente e fizeram o que Jesus havia mandado. Trouxeram a jumenta e o jumentinho, jogaram as suas capas sobre eles, e Jesus montou. Uma grande multidão estendia as suas capas no chão. Tantos os que iam na frente como os que vinham atrás começaram a gritar: 
— Hosana ao Filho de Davi! Bendito seja aqueles que vem em nome do Senho! Hosana no mais alto dos céus! Quando Jesus entrou em Jerusalém, toda a cidade ficou agitada, e o povo perguntava: — Quem é ele? A multidão respondia: 
— Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galiléia! Jesus entrou no Templo e expulsou todos os que ali compravam e vendiam. Derrubou as mesas dos que trocavam dinheiro e as cadeiras dos que vendiam pombos, e falou: 
— Nas Escrituras Sagradas está escrito o que Deus disse: A minha casa será chamada casa da oração! “Mas vocês a transformaram em coito de ladrões!”

Os cegos, os coxos iam encontrar Jesus no Templo, e ele os curava. Os chefes dos Sacerdotes e os professores da Lei ficaram zangados quando viram as coisas maravilhosas que ele fazia, e as crianças gritando no Templo: 
— Hosana ao Filho de Davi! E eles disseram a Jesus: 
— O Senhor está ouvindo o que as crianças estão dizendo?… 
Jesus respondeu: 
— Claro que sim. Vocês já leram as Escrituras Sagradas que dizem: “Da boca dos pequeninos e das criancinhas de peito preparaste um louvor para ti?”…

Há muita diferença entre as crianças do tempo de Jesus e as crianças de nossos sítios, de nossos bairros pobres?… O que será que os filhos dos pobres de hoje sabem a respeito de Jesus? Que experiência têm de Jesus?… Você conhece alguma criança que pela sua fé em Jesus Cristo, por seu testemunho, tenha provocado as queixas ou a repressão dos mais velhos, dos mestres, dos ricos, das autoridades?