FELIZ ANIVERSÁRIO QUERIDO MAC

historia2_tanajura

 

No princípio,

era a Tanajura:

mês de julho de 1968,

na Ilha do Maruim, em Olinda – PE,

Maria “francesa” veio morar aí

e as crianças foram se chegando…

“Tanajura”,

assim passou a se chamar a casa das crianças que tinham fome de comida…

Junto com Maria,Solange, Regina, Aldir, Edla,Alcino e Edineide

se fizeram próximos das crianças…

E desta presença “samaritana”,

surgiram GRUPOS de “artistas” e “cientistas” de todo tipo e de todo jeito:

– contação de histórias virou Biblioteca…

– modelar bonecos na areia terminou em Teatro de Mamolengo…

– e houve Donas de Casa e Jardineiros e gente que pesquisava as coisas do mar, da terra e do céu…

– e de uma Bíblia aberta, uma vela acesa e alguém em oração, começou uma conversa que deu “fome e sede da Justiça”…

 

Sete ano mais tarde, julho de 1975,

No salão da Igreja de São Pedro Gonçalves,

em João Pessoa,

12 crianças e adolescentes

do Recife e de João Pessoa,

durante uma semana,

foram ouvidas por umas 80 pessoas, jovens e adultos,  

provindas da Bahia, de Pernambuco e da Paraíba…

falaram sobre as coisas da sua vida: família,escola, televisão, brincadeiras e igreja… E as pessoas que as escutaram

se fizeram para sempre Amigas e Amigos das Crianças,

e surgiu o MAC, Movimento “Amigos das Crianças”!

 

Em julho de 1982, na Casa da Criança de Olinda,

Grupos de Crianças da Bahia, de Alagoas, de Pernambuco,

da Paraíba, do Rio Grande do Norte e do Ceará

se encontraram como MAC do Brasil

e as “ações transformadoras” das Crianças de Marcação brilharam

no Encontro Mundial do Movimento Internacional de Apostolado das Crianças – MIDAC, no Seminário de Olinda.

 

Em julho de 1984,

em Guarabira – PB,

sob as bênçãos de Dom Marcelo Cavalheira,

o MAC foi reconhecido como

“rajada de ar de primavera a remover o mofo de velhos armários da Igreja”,

e as Crianças emergiram definitivamente como protagonistas do seu Movimento,

e a sigla “MAC”, a partir de então, brilhará como

MOVMENTO DE ADOLESCENTES E CRIANÇAS!

 

Como árvore boa, carregada de bons frutos, o MAC continuou crescendo e espalhando suas fecundas sementes por todo canto…

E serviu de referência para a Pastoral do Menor

– Ir. Maria, de São  Paulo, que o diga…

E serviu de inspiração para o Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua

– Pe. Bruno, de Belém, que o diga…

E está na raiz das ideias, das lutas e conquistas que desaguaram no Estatuto da Criança e do Adolescente,

em julho de 1990!

– Nazaré de Mossoró que o diga.

 

O MAC tem escrito, assim, lindas histórias de evangelização e libertação,

de superação e transformação,de luta e festa:

– em Pernambuco, em Casa Amarela, em Brasília Teimosa e outros bairros do Recife,em São Lourenço e outras cidades do Grande Recife; em Garanhuns, em Limoeiro e Paudalho e outras cidades do interior, em Petrolina e outras paragens do sertão…

– na Paraíba, no Roger e outros bairros e cidades da Grande João Pessoa; em Guarabira e Marcação, e outras cidades do interior…

– no Rio Grande do Norte,no Alto São Manoel e outros bairros de Mossoró; e em várias cidades da região;

– no Ceará, em bairros de Fortaleza e de Itapipoca e em outras cidades do interior;

– no Pará, em bairros de Belém, como o Guamá, o Bengui, o Marco e outros; em Breves e outras cidades da região; e em “folhas”  de Marabá…

– na Ilha de Marajó e em bairros de São Luiz do Maranhão…

– na Baixada Fluminense e no Morro de São Carlos, na cidade do Rio de Janeiro…

– e chegou a Cidade de Goiás e municípios vizinhas…

– e no Planalto Central, chegou às cidades satélites de Brasília…

– e o MAC virou livro, virou música e CD e até cinema e vídeo.

 

E neste mês de julho de 2013,

45 anos depois,

junto com o Deus da Criação e da Vida,

a gente olha para tudo isso

e vê “que é muito bom”!

Reginaldo Veloso Servidor do MAC
reginaldo